Há um novo golpe em andamento que envolve o uso do Google Ads e é de causar espanto que ele vem funcionando, mas, aparentemente está atraindo somente alguns clientes desavisados. Parece ser uma campanha organizada.

Os golpistas desconhecidos estão criando anúncios com frases como:

"Amazon.com - Melhor lugar para obter produtos de sonho. Melhores ofertas - Melhor suporte - Melhor preço."

"Paypal.com - Descubra como é fácil e seguro pagar por mercadorias e fazer compras. Devolução gratuita. Janelas de reembolso de 180 dias. Não é necessário fundos."

"Ebay.com - Encontre os mais vendidos acessórios para celulares, capas e películas. Obter as melhores ofertas para telefones celulares e smartphones. Dream Garage Spring Event ..."

Esses anúncios contêm números de telefone com um convite para os visualizadores de anúncios ligarem para eles. Naturalmente, os números exibidos nos anúncios não são os números reais de suporte para essas empresas. Se um usuário ligar para algum deles, será saudado por alguém que afirma trabalhar no departamento de suporte da empresa exibido no anúncio.

No início da conversa, o criminoso anunciará algum tipo de problema com a conta do usuário e os informará que eles podem corrigir o problema, mas, para isso, precisarão de um código encontrado no verso de um cartão de presente da Google Play Store.

Por qual motivo isso não gera uma bandeira vermelha imediata para os usuários é um mistério. Aparentemente, alguns usuários estão entregando as informações se tiverem um cartão de presente, que os golpistas prontamente usam. Por parte do Google, eles estão trabalhando para remover os anúncios, mas é complicada a situação. Para cada um que eles identificam e derrubam, um novo aparece.

Em qualquer caso, a empresa emitiu uma declaração oficial com a seguinte redação: "Temos políticas rigorosas que regem os tipos de anúncios que permitimos em nossa plataforma, e anúncios que ocultam ou informam erroneamente informações sobre seus negócios são proibidos em nossa plataforma. Quando encontramos anúncios que violam nossas políticas, nós os removemos".

Used with permission from Article Aggregator